Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Gol espera expansão de 6% do mercado doméstico em 2009

SÃO PAULO - A empresa aérea Gol divulgou hoje suas primeiras projeções operacionais para o próximo ano. A companhia espera uma desaceleração no ritmo de crescimento do mercado doméstico, dos 8,5% projetados em 2008 para 6% em 2009.

Valor Online |

Por outro lado, a Gol prevê transportar mais passageiros do que neste ano. Também deverá investir mais: R$ 950 milhões em 2008 e R$ 1,15 bilhão em 2009.

De acordo com as estimativas, a empresa presidida por Constantino de Oliveira Júnior transportará 26 milhões de passageiros em 2008 e 29 milhões em 2009. A oferta unitária (número de assentos disponíveis multiplicada pelo total de quilômetros percorridos, ASK, no jargão), porém, deve cair 2%, de 41,3 bilhões para 40,5 bilhões. Isso porque a oferta deve diminuir nos vôos internacionais (de 8,8 bilhões para 6,5 bilhões de ASK). No mercado doméstico, o indicador ASK deve evoluir de 32,5 bilhões para 34 bilhões.

A companhia também estima queda no custo unitário por ASK (CASK, na sigla em inglês), excluindo gastos com combustíveis. Esse indicador deve fechar 2008 em R$ 0,094 e passar a R$ 0,089 em 2009. A Gol prevê ainda preços menores para o litro do combustível - R$ 1,90 no ano que vem, contra R$ 2,05 neste ano.

Vale ressaltar que todos os números foram calculados pela Gol com base nos critérios contábeis americanos (US GAAP).

Para o quarto trimestre deste ano, a companhia estima uma " redução seqüencial de aproximadamente 2% na capacidade de assentos " em relação aos três meses anteriores, sendo que o mercado doméstico deve ter aumento de 1%, mas os vôos internacionais teriam queda de 16%. A taxa de ocupação geral da empresa deve ficar em 63% e a receita por passageiro (yield), em R$ 0,27.

O custo unitário, por sua vez, é estimado em R$ 0,097, sem contar despesas de combustível. Esse valor representa estabilidade em comparação ao terceiro trimestre do ano. " Esperamos que o acréscimo de aeronaves maiores e mais econômicas e nosso programa de hedge compensem parcialmente eventuais aumentos no preço do combustível " , diz a Gol em comunicado.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG