A General Motors planeja despedir 1.600 funcionários em três de suas fábricas nos Estados Unidos, como parte de uma redução da produção para enfrentar a queda nas vendas, anunciou nesta quinta-feira a direção da gigante automobilística.

"Infelizmente, tivemos muitos anúncios deste tipo ultimamente", disse o porta-voz da GM, Christopher Lee, lembrando que a empresa já havia anunciado em junho sua intenção de reduzir a produção para adequá-la à demanda.

O número de funcionários da fábrica de caminhões Pontiac (Michigan, norte) será reduzido a mil, indicou Jim Hall, representante local do sindicato UAW (Union Auto Workers).

A produção das camionhonetes "pick-up" Chevrolet Silverado e da GMC Sierra passará de 55 para 24 unidades por hora, informou à AFP.

Cerca de 500 empregados da fábrica de Detroit (Michigan, norte), que produz sedans, serão demitidos a partir de 12 de janeiro de 2009, enquanto 400 funcionários de uma fábrica de carros esportivos em Delaware (nordeste) serão mandados embora a partir de 8 de dezembro de 2008, segundo Lee.

A GM já fechou várias fábricas e suprimiu quase metade de seus postos de trabalho desde 2000, na esteira de um plano de reestruturação, desenvolvido para conter os prejuízos causados pela perda de uma fatia do mercado para as montadoras asiáticas: o número de empregados da General Motors era de 72.000 em junho, contra 133.000 no ano 2000.

mso/ap/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.