Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

GM sofre prejuízo de US$ 2,54 bilhões no trimestre

SÃO PAULO - Atingida duramente pela crise, a General Motors (GM) anunciou hoje que teve prejuízo de US$ 2,54 bilhões no terceiro trimestre deste ano, ou US$ 4,45 por ação. O resultado se compara ao prejuízo de US$ 21,26 bilhões (US$ 37,44 por ação) registrado pela empresa em igual período de 2007.

Valor Online |

Vale ressaltar que, naquela ocasião, a empresa realizou baixas contábeis bilionárias em ativos diferidos relacionados com impostos. As ações da GM operam em baixa de 10% neste momento, após terem despencado 15% logo após a publicação dos números.

Em termos ajustados, excluindo efeitos extraordinários, a GM diz que seu prejuízo foi de US$ 4,2 bilhões entre julho e setembro deste ano, ante perda comparável de US$ 1,6 bilhão um ano antes.

O faturamento consolidado da empresa caiu 13% na mesma comparação, para US$ 37,9 bilhões. A receita de vendas da montadora foi afetada pela demanda mais fraca tanto na América do Norte (-15%) como na Europa (-14%) e na Ásia e Pacífico (-9%). Apenas a unidade da América Latina registrou alta nas vendas, de 16%.

Ao comentar o resultado, a empresa ressaltou que houve uma "queda dramática" nos gastos dos consumidores. O resultado contábil da GM também foi afetado por despesas (sem efeito caixa) de US$ 1,5 bilhão com contratos financeiros ligados a commodities e moedas.

O executivo chefe e presidente do conselho de administração da companhia, Rick Wagoner, aproveitou a divulgação do balanço para pedir ajuda do governo. "As ações do governo dos EUA para ajudar a estabilizar os mercados de crédito e aliviar a crise são um essencial primeiro passo para a recuperação da economia e da indústria automobilística, mas uma nova e forte ação é necessária", disse Wagoner, em nota.

Segundo a montadora americana, sua unidade financeira, a GMAC, teve prejuízo de US$ 2,5 bilhões se considerada de forma independente. O impacto do resultado da financeira no balanço consolidado da GM foi de US$ 1,2 bilhão, refletindo sua fatia de 49%.

Os comentários da General Motors sobre seu nível de liquidez, ponto de preocupação de diversos investidores, não foram muito animadores. Segundo a companhia, sua posição de caixa caiu de US$ 21 bilhões em junho para US$ 16,2 bilhões em setembro. Esta redução, se deveu, entre outros fatores, a um fluxo de caixa operacional negativo de US$ 6,9 bilhões no trimestre.

A companhia diz que espera melhorar o fluxo no quarto trimestre, mas faz um alerta de que nesses últimos meses do ano vai trabalhar com um caixa bastante próximo do mínimo necessário para seguir operando normalmente. Para o primeiro semestre de 2009, ela prevê que, se as condições de crédito e de vendas não melhorarem, é possível que a liquidez caia abaixo deste limite.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG