Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

GM nega fusão com Chrysler apesar de crise financeira

Washington, 7 nov (EFE).- A General Motors deu hoje por encerradas suas negociações com a Chrysler e disse que não se fundirá com a terceira maior fabricante americana de automóveis, após revelar que sua situação de liquidez é quase desesperada.

EFE |

"Recentemente, a GM explorou a possibilidade de uma aquisição estratégica que acreditava que geraria significantes reduções de custos e um fortalecimento substancial da posição financeira da GM a médio e longo prazo", disse a empresa em comunicado.

"Embora a aquisição possa ter proporcionado potencialmente significantes benefícios, a companhia concluiu que é mais importante neste momento se concentrar em suas dificuldades imediatas de liquidez", acrescentou.

Bob Nardelli, executivo-chefe da Chrysler, se negou a "confirmar ou a revelar a natureza de suas reuniões privadas".

Nardelli disse, também em comunicado, que "a chave do sucesso da equipe de gestão continua sendo devolver à Chrysler a rentabilidade".

"O ambiente econômico e o declive sem precedentes do setor são significativamente difíceis. Como companhia independente, seguiremos explorando múltiplas alianças estratégicas e associações à medida que perseguimos oportunidades de crescimento no mundo todo que nos ajudarão a voltar a ser rentáveis", afirmou.

Durante semanas se especulou que a Cerberus, que controla a Chrysler, mantinha conversas com GM e Renault-Nissan para a venda da montadora.

A declaração de hoje da GM é a primeira informação oficial sobre as negociações. EFE crd/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG