DETROIT - Rick Wagoner, presidente-executivo da General Motors, afirmou que a empresa tem recursos suficientes para se manter até março, mas que pode ainda buscar um nova ajuda financeira do governo dos Estados Unidos, adicional ao empréstimo de 13,4 bilhões de dólares.

Em entrevista coletiva numa feira de automóveis em Detroit, Wagoner também disse que a GM continua procurando um comprador para a marca Saab.

Nas últimas semanas, algumas reportagens divulgaram que executivos da companhia acreditavam que os 13,4 bilhões de dólares em empréstimo do governo permitiriam que a empresa sobrevivesse mesmo no pior cenário traçado para 2009.

No entanto, Wagoner indicou que a GM poderia ainda optar por pedir um fundo adicional depois de uma revisão que será feita em março, junto com o governo, para avaliar a reestruturação da companhia.

"Os 13,4 bilhões são consistentes com o que pedimos para o primeiro trimestre", declarou Wagoner. "Vamos obviamente revisar o plano e aí veremos o que precisaremos. Por agora, achamos que estamos bem cobertos."

Sob os termos do empréstimo, a GM tem até março para demonstrar ao governo que pode ser viável financeiramente. A companhia precisa trabalhar para cortar as suas dívidas em dois terços.

Wagoner também afirmou que a indústria automotiva se beneficiaria se o programa de estímulo econômico do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, incluísse novos incentivos para a compra de carros.

Por Kevin Krolicki

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.