Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

GM dá licença remunerada para 1,6 mil no ABC e extingue terceiro turno

SÃO PAULO - Um dia após o fim das férias coletivas na fábrica de São Caetano do Sul (SP), a General Motors concedeu licença remunerada com prazo indeterminado para 1.633 trabalhadores temporários da linha de montagem da unidade, que conta com cerca de 6 mil empregados.

Valor Online |

Em nota, a GM atribui a medida à " diminuição da atividade no setor automobilístico " e diz que as " previsões de vendas de veículos de porte médio no mercado interno para o primeiro trimestre de 2009 estão sendo revistas, como reflexo da crise internacional " .

No na unidade do ABC são produzidos os modelos Corsa, Vectra e Astra. Antes da crise, a fábrica produzia 1.200 carros por dia. Agora, passará a produzir 480 unidades.

Com a medida, o terceiro turno da fábrica fica extinto e o número de funcionários será reduzido no primeiro e segundo turnos, disse o vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul, Francisco Nunes Rodrigues. O sindicalista disse que a licença remunerada foi a forma encontrada para evitar dispensas, como aconteceu em São José dos Campos, onde 744 empregados foram demitidos semana passada.

" Inicialmente queriam demitir, mas conseguimos chegar a um consenso e dar tempo hábil para ver se a economia reage " , disse Nunes. Segundo ele, os 1.633 trabalhadores têm contrato por prazo determinado com vencimento a partir de 27 de fevereiro. A GM informou que " honrará os termos dos contratos de trabalho por prazo determinado firmados de cada um dos funcionários temporários até suas respectivas expirações " .

Em Caxias do Sul (RS), a fabricante de carrocerias Marcopolo anunciou que dará férias coletivas a 1,8 mil funcionários. Os trabalhadores vão parar por 20 dias, menos de um mês após as férias coletivas de fim de ano. Segundo o diretor de administração da Marcopolo, Milton Susin, todos são " colaboradores com férias vencidas e a empresa optou por concedê-las nesta época para aproveitar o menor nível de produção " . Ele descartou demissões. " Estamos ajustando nossas atividades ao nível de demanda, que é menor no primeiro trimestre. Não estamos cogitando redução no quadro. "
Em São Paulo, trabalhadores da Delga entraram em greve por tempo indeterminado, em protesto contra as demissões. A fábrica tem cerca de 700 funcionários e cerca de 120 foram demitidos.

(Valor Econômico )

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG