Washington, 20 ago (EFE) - A Navistar e a General Motors (GM) anunciaram hoje que não acordaram a planejada venda da unidade de negócio de medium-duty truck (caminhonetes semipesadas) da segunda empresa devido às mudanças significativas registradas no mercado e na economia desde dezembro de 2007.

No final do ano passado, a General Motors anunciou que tinha chegado a um acordo provisório com a Navistar para vender os "ativos e direitos de propriedade intelectual para fabricar veículos das marcas GMC e Chevrolet", assim como a distribuição de componentes relacionados com esses veículos.

No entanto, através de um comunicado conjunto divulgado hoje, as duas empresas disseram que tinham decidido "não renovar o memorando de entendimento para a compra" e que o acordo provisório tinha expirado.

A imprensa local destacou que o acordo não se materializou porque a General Motors não pôde garantir que a fábrica de Flint, que produz agora caminhonetes semipesadas, manteria seu nível de trabalho uma vez que a unidade fosse vendida à Navistar.

A GM acrescentou que "continuará a revisão estratégica das opções para a unidade, incluindo a continuação das discussões com a Navistar".

A Navistar, com sede em Warrenville, produz caminhões comerciais e militares sob a marca International, assim como os motores diesel MaxxForce e emprega 16 mil pessoas nos Estados Unidos. EFE crd/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.