Gizmodo Brasil completa um mês Por Juliana Rocha São Paulo, 14 (AE) - Com pouco mais de um mês de vida, a versão brasileira do blog de gadgets Gizmodo já soma 1 milhão de pageviews e 180 mil usuários únicos. Setenta por cento deles, brasileiros.

Mas um dos blogs mais visitados do mundo e central de novidades tecnológicas também recebe visitas que vêm de Portugal, dos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá.

Adriano Silva, o jornalista que responde pelo blog no Brasil, comemora o sucesso. "As visitas ao www.gizmodo.com.br duram cinco minutos e 10 segundos, enquanto as de portais estabelecidos na internet brasileira há mais tempo não ultrapassam os 30 segundos".

São postadas diariamente entre 40 e 45 notas no Gizmodo Brasil, entre conteúdo produzido localmente e tradução do que é publicado no www.gizmodo.com. A meta, segundo Silva, é aumentar essa taxa de atualização para 80 posts diários, com a tradução da íntegra do conteúdo estrangeiro e a produção de 10 a 20 notas no País.

Quase quarentão, Silva pertence a uma geração que foi obrigada a se digitalizar. "Nasci em um mundo analógico e o vi se transformar rapidamente em digital", afirma. "É com prazer que me esforço para me manter atualizado sobre os avanços tecnológicos que mudam nossas vidas e tornam nosso trabalho mais produtivo."
Seus gadgets preferidos são os smartphones. "No meu caso, representam a grande revolução. Seu escritório está junto contigo onde quer que você esteja. Acredito que o impacto dos celulares será perene: nós já vemos todos os sistemas migrando para a palma da mão."
Atento às tendências - como a retratada no Link da semana passada sobre o interesse de empresas no conteúdo de blogs renomados (veja em http://tinyurl.com/procuram-se-novos-blogueiros -, o Gizmodo Brasil acaba de estrear seu primeiro canal patrocinado. Chamado Hotspot HP, o espaço traz conteúdo sobre arte digital produzido por uma equipe independente da Spicy Media, que também detém os direitos do www.gizmodo.com.br no País. "Além do HP, lançaremos em breve os espaços da Intel e da Pepsi", diz Silva. "Vejo esses canais de marca no Gizmodo de forma absolutamente positiva. Quando há transparência e o usuário sabe quem está falando com ele naquele espaço, não há conflitos."
A versão local parece estar desviando tráfego do endereço original. Já que, enquanto o endereço .br registra um crescimento de 7% no alcance dos usuários totais de internet, o original .com amarga uma queda de 56% no último trimestre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.