BRASÍLIA - O ministro da Cultura, Gilberto Gil, confirmou que vai deixar o cargo. Ele anunciou sua saída depois de reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que aceitou o pedido de demissão do cantor.

Gil informou que, após Lula voltar da viagem para a China - em que o presidente participa da abertura dos Jogos Olímpicos no dia 8 de agosto - ele deve efetivar o atual secretário-executivo, Juca Ferreira, como ministro.

Tomei essa decisão por causa do aumento da carga de trabalho como artista. Minha retomada ao trabalho como compositor e o fato de ter gravado um disco recentemente culminaram na decisão pela minha saída, disse o ministro demissionário Gilberto Gil durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Gilberto Passos Gil Moreira, conhecido como Gilberto Gil, 66 anos, era um dos últimos ministros da composição original do ministério do governo Lula. Agora resta apenas o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

À frente do Ministério da Cultura, Gil participou da criação do programa Pontos de Cultura, que financia pequenas iniciativas culturais que gerem desenvolvimento local em diferentes regiões do país. Ainda na gestão do ministro cantor e compositor, a pasta lançou o programa Mais Cultura, conhecido como PAC da Cultura, que prevê investimentos de R$ 4,7 bilhões até 2010 no setor. Sob o comando de Gil, o ministério começou também a implementar o Plano Nacional de Cultura (PNC), discutido desde 2003 por meio de conferências e seminários.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.