A Gerdau anunciou ontem planos agressivos para a expansão de sua siderúrgica, a Açominas, e para a construção de novas unidades de produção no País e no exterior. Ao anunciar os resultados do segundo trimestre do grupo - que incluem crescimento de 85,41% no lucro líquido em relação ao mesmo período do ano passado -, o diretor-presidente do grupo, André Gerdau Johannpeter, informou que a Açominas receberá investimentos de US$ 277 milhões para ampliação da capacidade instalada.

A previsão é que a capacidade da unidade aumente de 4,5 milhões de toneladas para 5 milhões de toneladas em 2010. "A ampliação será destinada às mesmas linhas de aços e laminados que a Açominas já produz", afirmou o executivo.

Johannpeter também anunciou o projeto de instalação de uma nova siderúrgica em Pernambuco, para produção de vergalhões de aço, num investimento de US$ 400 milhões.

A unidade deve produzir, inicialmente, 500 mil toneladas de vergalhões por ano, podendo chegar a 1 milhão de toneladas no futuro. O projeto, que ainda está em fase de estudos, prevê que sua primeira fase entre em operação em 2011.

A Gerdau também está analisando a implantação de uma siderúrgica na Espanha. A unidade também seria destinada à produção de vergalhões (usados na construção civil), com capacidade de até 1 milhão de toneladas.

Segundo Johannpeter, o país é o segundo principal mercado europeu deste produto. A Gerdau já atua na produção de aços especiais na Espanha e o projeto serviria para diversificar sua operação no país.

Em outros países onde já atua, o grupo também avalia investimentos. A Siderperu, siderúrgica peruana cujo controle a Gerdau adquiriu em 2006, está nos planos de expansão das atividades no exterior.

Já na Índia, onde tem uma joint venture, a empresa está ampliando a produção de 275 mil toneladas para 1 milhão de toneladas até 2011. Em uma segunda etapa da ampliação, a capacidade passará a 1,6 milhão de toneladas.

Resultados

No acumulado de janeiro a junho, o lucro líquido da Gerdau foi de de R$ 3,214 bilhões, alta de 38,3% em relação ao mesmo período de 2007. A receita líquida da também aumentou, chegando a R$ 11,099 bilhões, ante R$ 7,540 bilhões. "Estamos otimistas para os próximos meses com um desempenho semelhante ao do primeiro semestre", afirmou Johannpeter.

A crise hipotecária norte-americana não está prejudicando as vendas naquele país, garante o executivo. Segundo ele, o cenário nos EUA apresenta sinais mistos, com segmentos em expansão (indústria petrolífera e de máquinas) e outros em queda (indústria automotiva).

As vendas da Gerdau no Canadá e nos EUA (excluindo MacSteel) chegaram a 4,4 milhões de toneladas nos seis primeiros meses do ano, alta de 33%, devido à consolidação da Chaparral Steel, cuja aquisição foi concluída em setembro de 2007. Sem considerar a Chaparral, a variação seria positiva em 2%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.