Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

George Soros defende proibir fundos de pensões de investir em matérias-primas

Berlim, 2 jul (EFE).- O investidor multimilionário de origem húngara George Soros acredita que, diante da forte alta do preço do petróleo, seria preciso proibir os fundos de pensões dos Estados Unidos de fazer negócios com matérias-primas.

EFE |

"São os especuladores que criaram a bolha que nos cerca", e isso leva à distorção dos preços, principalmente no mercado de matérias-primas, afirma Soros, em entrevista que será publicada amanhã pela revista alemã "Stern".

Na opinião do investidor americano, "isso é como se, durante uma crise de fome, se armazenasse às escondidas comida para depois tirar lucro com a alta dos preços".

Soros acha que os fundos de investimento livre também deveriam ter acesso limitado à negociação com derivados financeiros de matérias-primas, por isso propõe aumentar os investimentos mínimos nestes mercados.

O investidor reconhece que a crise do preço do petróleo não foi originada só pela especulação, mas também por problemas objetivos, como a queda da produção e a crescente demanda em mercados emergentes como a China e a Índia.

Um dos problemas é, segundo ele, que os altos preços estabilizam regimes autoritários e corruptos, "como Venezuela, Irã e Rússia". "É uma maldição, é perverso", disse.

Leia tudo sobre: commoditiesespeculação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG