Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

General Electric e petróleo derrubaram bolsa nos EUA ontem

SÃO PAULO - As bolsas de Nova York encerraram em baixa pelo segundo pregão consecutivo, pressionadas hoje pela perspectiva negativa da nota de risco da General Electric (GE), alterada pela Standard & Poor´s. A agência de classificação de risco alegou incertezas sobre o comprometimento dos ganhos do braço financeiro da companhia, que poderia forçar um rebaixamento da nota de crédito da GE. Os papéis da companhia caíram 8,22%.

Valor Online |

O Dow Jones fechou com queda de 2,49%, aos 8.604 pontos. O Standard & Poor´s 500 encerrou com recuo de 2,12%, para 885 pontos. O Nasdaq fechou com 1.552 pontos, com desvalorização de 1,71% em relação ao pregão anterior.

Com mais um tombo nos preços do petróleo, que fecharam abaixo de US$ 40 por barril, as ações da Chevron e da Exxon Mobil perderam 4,93% e 5,01% respectivamente. Os agentes acreditam que o corte de produção promovido pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não será suficiente para equilibrar as condições de oferta à demanda.

Também continuaram em baixa as ações do setor automobilístico. Com a Casa Branca dizendo que um " pedido de concordata ordenado " estaria entre as possibilidades para o plano de socorro do governo, as ações da General Motors recuaram 16,25% e as da Ford caíram 11,16%.

O índice das principais ações européias fechou em ligeira baixa, com a queda do preço das commodities atingindo papéis ligados a metais e ao setor de energia. Ações de bancos recuaram em meio a novos temores sobre a saúde do já abatido setor. O FTSEurofirst teve desvalorização de 0,17%, para 827 pontos.

O indicador acumula queda de 45% no ano, mas registra alta de 10% após ter atingido o nível mínimo, em 21 de novembro.

Um rali nos papéis considerados defensivos, como de serviços e de telecomunicações, ajudou a limitar as perdas. As ações do Carrefour, segunda maior rede varejista do mundo, perderam 7,4% depois que a empresa divulgou que espera apenas um pequeno crescimento nos lucros de 2008.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,15%, a 4.330 pontos. O DAX, de Frankfurt, avançou 1,02%, para 4.756 pontos. Em Paris, o CAC-40 se desvalorizou 0,24%, para 3.234 pontos. Houve alta de 0,82% em Milão, de 0,66% e Madri e de 0,47% em Lisboa.

(Valor Econômico, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG