Tamanho do texto

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, afirmou neste domingo que US$ 135 bilhões sobraram do fundo de US$ 700 bilhões aprovado pelo Congresso para dar apoio ao setor financeiro em meio à crise financeira internacional. Ele evitou, entretanto, avaliar se mais recursos serão necessários para dar suporte ao setor.

Geithner disse que é crucial para a administração do presidente Barack Obama ter recursos substanciais para implementar várias medidas para reabilitar bancos e outras instituições financeiras afetadas pela crise. "Em termos do que ainda não foi comprometido, são cerca de US$ 135 bilhões", calculou o secretário do Tesouro, durante entrevista para a rede de televisão ABC.

Ele ressaltou que a estimativa inclui o dinheiro que poderia ser devolvido por bancos que tomaram empréstimos, mas que não precisaram manter os recursos durante a turbulência. "Essa é uma estimativa razoavelmente conservadora e nos dá recursos substanciais para prosseguir com a ampla iniciativa de colocar o sistema financeiro de volta no negócio de prover crédito", declarou Geithner.

Com relação à possibilidade de ir ao Congresso novamente para pedir recursos adicionais para fortalecer o setor financeiro, Geithner apontou que tomará a medida no momento adequado, caso julgue necessário. "Se chegarmos a esse ponto, nós vamos ao Congresso e faremos a melhor defesa possível para ajudá-los a compreender porque será mais barato no longo prazo atuar de forma agressiva". As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre: crise financeira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.