PARIS (Reuters) - A GDF Suez manteve suas metas de resultado, mesmo com a queda na geração de caixa no primeiro trimestre, afetada pelos preços do gás e da energia.

A GDF Suez afirmou que ainda tem como meta em 2010 um maior lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), e que espera ver a geração de caixa aumentar ao menos 15 por cento em 2011 ante os 14 bilhões de euros (18,7 bilhões de dólares) em 2009.

" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

GDF Suez tem geração de caixa menor, mas mantém previsões

PARIS (Reuters) - A GDF Suez manteve suas metas de resultado, mesmo com a queda na geração de caixa no primeiro trimestre, afetada pelos preços do gás e da energia.

A GDF Suez afirmou que ainda tem como meta em 2010 um maior lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), e que espera ver a geração de caixa aumentar ao menos 15 por cento em 2011 ante os 14 bilhões de euros (18,7 bilhões de dólares) em 2009.

Reuters |

PARIS (Reuters) - A GDF Suez manteve suas metas de resultado, mesmo com a queda na geração de caixa no primeiro trimestre, afetada pelos preços do gás e da energia.

A GDF Suez afirmou que ainda tem como meta em 2010 um maior lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), e que espera ver a geração de caixa aumentar ao menos 15 por cento em 2011 ante os 14 bilhões de euros (18,7 bilhões de dólares) em 2009.

A segunda maior empresa de energia do mundo, atrás da EDF, disse também que pagará dividendo intermediário de 0,83 euro por ação em 2010, comparado com 0,80 euro no ano anterior.

A companhia tinha informado em março que planejava uma "competitiva política de dividendos", com remuneração ao acionista anual similar ou superior ao 1,40 euro por ação em 2009.

No primeiro trimestre deste ano, o Ebitda caiu para 5,2 bilhões, com receita de 23,8 bilhões de euros, abaixo da geração de caixa de 5,3 bilhões de euros e das vendas de 25,6 bilhões de euros um ano antes.

Apesar da queda, o Ebitda superou a média das estimativas do mercado. Analistas consultados pela Reuters previam, em média, Ebitda de 5,06 bilhões de euros e faturamento de 23,97 bilhões de euros.

Além disso, a GDF Suez reiterou seus planos de reduzir custos em 1,25 bilhão de euros em 2010 e mais 1,95 bilhão de euros em 2011.

O plano de investimentos para o período 2010-2011 é de 10 bilhões de euros. A companhia espera que os investimentos industriais reforcem o crescimento de sua lucratividade. A empresa elevou seus projetos de gás e energia pelo mundo nos últimos meses, e também reportou que está atenta a oportunidades de aquisição.

No início deste ano, a GDF Suez finalizou a união com a International Power, elevando a presença do grupo francês na Grã-Bretanha.

A companhia mantém conversas para elevar sua participação na Gasag, fornecedora de gás do leste da Alemanha, para se tornar a principal acionista, disseram duas fontes próximas ao assunto no mês passado.

No Brasil, a GDF Suez controla a geradora de energia Tractebel.

(Por Marie Maitre)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG