a qualquer momento - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Gazprom se mostra disposta a retomar conversas a qualquer momento

Moscou - O porta-voz da Gazprom, Serguei Kuprianov, afirmou nesta terça-feira que o consórcio russo está disposto a retomar as conversas com a empresa de gás estatal ucraniana Naftogaz a qualquer momento.

EFE |

"As declarações sobre o propósito de retomar as negociações só em 8 de janeiro nos surpreendem. Nós estamos dispostos a começar negociações a qualquer momento, em vista da situação de crise", disse Kuprianov, em um comparecimento na televisão.

Acrescentou que a "situação é grave demais para esperar mais dois dias".

O porta-voz da Gazprom fez estas afirmações pouco depois que o presidente da Naftogaz, Oleg Dubina, anunciou, em Kiev, que viajará a Moscou na próxima quinta-feira para retomar as negociações com o consórcio sobre o fornecimento e o trânsito de gás russo.

Antes, a Presidência da União Européia (UE) - nas mãos da República Tcheca - tinha advertido à Rússia e à Ucrânia de que a crise de abastecimento de gás natural à Europa criada pela disputa comercial entre os dois países deve ser superada esta semana.

O conflito entre Rússia e Ucrânia por causa do gás russo deixou hoje vários países europeus sem esse combustível.

Kuprianov disse que a Gazprom fornecerá hoje através da Ucrânia um total de 64,7 milhões de metros cúbicos de gás natural para os consumidores europeus.

Explicou que o volume de combustível contratado para hoje pelos países europeus é de 130 milhões de metros cúbicos, dos quais a Ucrânia deverá fornecer de seu próprios depósitos 65,3 milhões, pois essa quantidade de gás é a que os ucranianos teriam subtraído ilegalmente das exportações russas com destino à Europa.

"A culpa pela situação criada é da parte ucraniana", enfatizou o porta-voz da Gazprom.

Leia mais sobre gás

Leia tudo sobre: gás

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG