Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Gazprom diz que Ucrânia não abriu gasodutos

A estatal russa Gazprom informou hoje que o envio de gás natural para clientes europeus não foi retomado conforme planejado porque a Ucrânia não abriu o gasoduto. A Ucrânia admitiu o bloqueio do gás por causa de condições inaceitáveis de trânsito impostas pela Gazprom, disse o porta-voz da estatal ucraniana Naftogaz Valentin Zemlyansky.

Agência Estado |

O vice-presidente-executivo da Gazprom, Alexander Medvedev, disse mais cedo que a Ucrânia apresentou "pedidos irracionais" para a empresa russa e não abriu os gasodutos conforme definido ontem. "Ainda estamos tentando bombear o gás, mas ele não está nem no final no duto, está no começo", afirmou ele.

A Gazprom indiretamente culpou os Estados Unidos pela disputa de gás entre Rússia e Ucrânia. Medvedev disse que a Ucrânia está "dançando conforme a música, que está sendo orquestrada não em Kiev, mas fora do país". Ele afirmou estar se referindo a um acordo entre Ucrânia e EUA, mas que esse era um palpite da Gazprom.

"Não temos todos os detalhes sobre o acordo", disse Medvedev a repórteres durante conferência por telefone. "Não sabemos a parte do acordo que se refere ao trânsito de gás... Podemos ter algum palpite."

A porta-voz da Comissão Europeia Pia Ahrenkilde Hansen disse que pouco ou nenhum gás proveniente da Rússia para a Europa está passando pela Ucrânia. "A situação precisa melhorar rapidamente", afirmou.

O porta-voz do comissário de Energia da UE Ferran Tarradellas afirmou que todas as condições exigidas por Rússia e Ucrânia para retomada da oferta de gás foram cumpridas e não há razão para o fluxo de gás não começar.

Segundo Tarradelas, os monitores estão no lugar, mas ainda não receberam acesso total aos centros de expedição em Moscou e Kiev. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG