O aumento mais modesto dos gastos do governo em setembro merece destaque no superávit primário do setor público consolidado de agosto, segundo Fernanda Feil, economista da Rosenberg & Associados. Segundo o Banco Central, a economia fiscal feita pelo governo central (Tesouro, Banco Central e INSS) mais governos regionais e estatais federais foi de R$ 10,184 bilhões.

"O bom desempenho do superávit primário surpreendeu positivamente, resultado direto do aumento das receitas, bem como do crescimento mais modesto dos gastos. Os dados confirmam o bom momento fiscal, influenciado pelo crescimento da economia", comenta Fernanda.

Assim, acredita-se que a meta do ano será cumprida com folga. "De fato, projetamos um superávit para 2008 de 4,4% do PIB." Esse resultado é conseqüência do aumento da arrecadação dos estados e do crescimento das transferências do governo central. Por sua vez, os gastos com juros apresentam trajetória altista ,apesar do menor gasto neste mês com relação ao mês anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.