Os consumidores dos Estados Unidos gastaram apenas modestamente em setembro, antes da principal temporada de férias, apesar dos preços muito baixos no país

selo

Os consumidores dos Estados Unidos gastaram apenas modestamente em setembro, antes da principal temporada de férias, apesar dos preços muito baixos no país. Já a renda recuou inesperadamente no período, segundo informou hoje o Departamento de Comércio do país. Os gastos do consumidor norte-americano aumentaram 0,2% em setembro, após subirem 0,5% nos dois meses anteriores. A renda pessoal recuou 0,1%, depois de registrar alta de 0,4% em agosto. A queda da renda foi a primeira desde julho de 2009.

Economistas esperavam uma alta de 0,4% dos gastos do consumidor e um avanço de 0,2% da renda pessoal. Os gastos dos consumidores, que respondem por 70% da demanda na economia dos EUA, foram um importante condutor da taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) observado de julho a setembro.

As compras de volta às aulas forneceram um impulso para os gastos em agosto e setembro, mas ainda não está claro se os consumidores vão comprar agressivamente durante o período de férias. Segundo o Departamento de Comércio, a taxa nacional de poupança recuou para 5,3% em setembro, de 5,6% em agosto.

Consumo pessoal

O índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE) subiu 0,1% em setembro em comparação com agosto, informou o Departamento de Comércio. O núcleo do indicador ficou estável no mesmo período. A previsão para o núcleo era de alta de 0,1% em setembro em relação a agosto.

Em comparação com setembro do ano passado, o índice PCE subiu 1,4%, enquanto o núcleo avançou 1,2%. A variação anual do núcleo é a menor desde setembro de 2001. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.