Turistas brasileiros parecem ter sido um dos primeiros a sentir os efeitos da crise internacional. Dados divulgados hoje pelo Banco Central mostram que as despesas dos viajantes ao exterior caíram quase pela metade, de US$ 1,124 bilhão em setembro para US$ 599 milhões no dado preliminar de outubro até hoje.

Essa forte queda do gasto de brasileiros no exterior se reflete na melhora da chamada conta turismo do Banco Central, resultado da receita obtida com turistas estrangeiros no País e brasileiros no exterior. Em setembro, o turismo teve déficit de US$ 656 milhões. Esse resultado caiu expressivamente no levantamento preliminar de outubro, para US$ 242 milhões.

"Acredito que o efeito da crise será ainda mais evidente em novembro. Temos uma tendência mais clara de desaceleração dos gastos no exterior. Com o dólar alto, pouca gente viaja", disse o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes. No outro lado, as receitas obtidas com turistas estrangeiros que visitam o País caíram, mas em ritmo menor. Em setembro, a receita desses investidores somou US$ 468 milhões. Em outubro, o dado preliminar mostra soma US$ 357 milhões. "Na receita, a crise externa faz com que, a despeito do câmbio mais favorável para o estrangeiro no Brasil, o turista viaje menos", disse Altamir.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.