Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Gasto com consumo nos EUA sobe 1,5% no 2º trimestre

Os gastos com consumo nos Estados Unidos, maior componente do Produto Interno Bruto (PIB) e que respondem por cerca de 70% do crescimento da economia americana, subiram 1,5% no segundo trimestre deste ano, após aumento de 0,9% no primeiro trimestre de 2008. De modo geral, os gastos com consumo contribuíram com 1,08 ponto porcentual ao crescimento do PIB no segundo trimestre deste ano, que foi de 1,9%, conforme preliminar divulgada hoje pelo Departamento do Comércio americano.

Agência Estado |

A contribuição dos gastos com consumo no primeiro trimestre de 2008 havia sido de 0,61 ponto porcentual.

No segundo trimestre de 2008, as compras de bens duráveis caíram 3%, ante retração de 4,3% no trimestre anterior. Os gastos com bens não duráveis subiram 4% entre abril e junho deste ano e os gastos com serviços avançaram 1,1% no período.

Os cheques com devoluções de impostos do governo aos contribuintes, distribuídos entre o fim de abril até julho, ajudaram os consumidores a enfrentar os preços elevados do petróleo. Mas, analistas ponderam que o efeito positivo das devoluções de impostos irá enfraquecer-se, zerando a sustentação que ofereceram ao PIB no segundo trimestre deste ano.

Os cheques distribuídos pelo governo minimizaram ainda os efeitos da retração contínua do setor imobiliário na economia americana. O componente imobiliário do PIB, ou seja os investimentos residenciais fixos, caíram 15,6% no segundo trimestre, subtraindo 0,62 ponto porcentual da expansão do PIB no período. Entretanto, em comparação ao primeiro trimestre deste ano, a queda nos investimentos residenciais fixos foi substancialmente menor, já que, no primeiro trimestre, esses investimentos haviam caído 25,1%, subtraindo 1,12 ponto porcentual do crescimento do PIB.

Exportações e importações

O comércio internacional impulsionou o crescimento no segundo trimestre deste ano, adicionando 2,42 pontos porcentuais ao PIB. As exportações americanas subiram 9,2% no segundo trimestre deste ano.

Já as importações caíram 6,6% no mesmo período, provavelmente refletindo contração na demanda por petróleo, em virtude da alta dos preços, e enfraquecimento da atividade econômica de modo geral.

No primeiro trimestre, o comércio internacional adicionou 0,77 ponto porcentual ao PIB, com as exportações no período tendo subido 5,1% e as importações caído 0,8%.

Estoques

Os estoques das empresas caíram fortemente no segundo trimestre de 2008, em US$ 62,2 bilhões, acima da retração de US$ 10,2 bilhões no primeiro trimestre deste ano. O ajuste de baixa dos estoques subtraiu 1,92 ponto porcentual do PIB no segundo trimestre. Os investimentos das empresas cresceram 2,3% entre abril e junho de 2008.

As vendas reais finais de produtos domésticos, PIB subtraído de oscilação nos estoques privados, subiu para a taxa anual de 3,9% no segundo trimestre deste ano, de 0,9% no primeiro trimestre. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG