O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Sérgio Barroso, anunciou hoje a redução nos preços do gás natural distribuído pela Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig). A redução nos preços do gás natural vai variar entre 10,1% e 12,7%, conforme a classe de consumidores.

A maior queda, de 12,7%, acontecerá na tarifa para o Gás Natural Veicular (GNV). A indústria será beneficiada por uma redução de 11,6% nos preços; e as tarifas para uso geral sofrerão queda de 10,1%.

A portaria que estabelece as novas tarifas da Gasmig será publicada amanhã no Diário Oficial do Estado. A redução nos valores era aguardada pelo mercado, em função da queda que vem sendo observada nos preços do petróleo desde o ano passado.

A companhia, controlada pela Cemig, reajustou em janeiro os preços das tarifas de gás no Estado em alta de 2,9%, para o produto fornecido ao setor industrial, e em +2,1% para o GNV. Os valores das tarifas passam por correções a cada três meses, tomando como parâmetro uma cesta de óleos referenciada no mercado internacional.

A companhia possui um contrato com a Petrobras para o fornecimento de 1,9 milhão de metros cúbicos por dia, sendo que até 1 milhão de metros cúbicos deste total seria gás nacional, proveniente da Bacia de Campos (RJ) e, portanto, com reajustes trimestrais. A partir de 1 milhão de metros cúbicos, os preços seguem as correções para o gás boliviano, cujos valores, além de se basearem na cesta de óleos, sofrem grande influência da cotação do dólar. Este volume não inclui o gás disponibilizado para as térmicas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.