Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Garcia recebe representantes do governo boliviano

O assessor para assuntos internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, recebeu no início da noite, no Palácio do Planalto, o ministro das Finanças da Bolívia, Luis Alberto Arse, e o embaixador do país no Brasil, Maurício Dofler. Embora ainda não haja informação oficial sobre o encontro, a expectativa é de que o tema da reunião seja o conflito que resultou no corte em 10% das exportações de gás da Bolívia para o Brasil.

Agência Estado |

Segundo informações da estatal petrolífera Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), um trecho de um gasoduto explodiu hoje no sul da Bolívia "em um atentado terrorista", após opositores do presidente Evo Morales terem ocupado um campo petrolífero e uma estação de gás natural, o que obrigaria a redução do envio de gás ao Brasil.

A avaliação no Palácio do Planalto é de que a situação é muito grave e que nem mesmo as autoridades bolivianas têm o real conhecimento do que ocorreu. A informação é de que até mesmo os telefones celulares no Departamento (Estado) de Santa Cruz de La Sierra estão fora do ar. Além disso, as equipes de manutenção da YPFB não conseguem chegar aos locais onde houve o incêndio do gasoduto porque as estradas estão bloqueadas e a área é inóspita.

Segundo avaliação de assessores do Planalto, o governo boliviano está tentando contemporizar e não quer decretar estado de sitio. As informações que a Petrobras fez chegar ao Palácio do Planalto são de que cerca de 10% do fornecimento de gás está prejudicado e que isso não afetaria de imediato o abastecimento no Brasil porque há um estoque do produto. Os assessores dizem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está sendo atualizado o tempo todo das informações.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG