Tamanho do texto

BRASÍLIA - O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, reuniu-se por cerca de duas horas hoje com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, mas nada foi dito sobre a conversa, da qual também participou o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles e o diretor de Política Econômica, Mario Mesquita. Gabrielli nada falou quando chegou ao Ministério por volta das 18h00. E saiu por volta das 20h00, pela garagem do prédio.

A assessoria de Mantega também nada revelou.

O presidente do BC e seu staff saíram antes, mas Meirelles apenas disse aos jornalistas que participou "de uma reunião de rotina" no gabinete de Mantega.

Enquanto isso, no Senado, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que na semana passada criticou empréstimo de R$ 2 bilhões tomado pela Petrobras na Caixa Econômica Federal, rebatia acusação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disse que a oposição estaria fazendo "terrorismo" com a estatal.

O senador disse que "em nenhum momento disse que a Petrobras estaria quebrada". Mas para ele, a estatal estaria com "um desequilíbrio de caixa grave".

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.