O presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli, disse ontem que não vê motivos para se esperar uma queda significativa no preço do barril de petróleo no curto prazo. Analisando a situação mundial de oferta e demanda, ele apontou que o consumo vem apresentando queda.

"Há uma tensão e isso faz com que os movimentos se exacerbem", disse Gabrielli, após participar da Rio Oil & Gas. Ele voltou a dizer que as oscilações do mercado mundial não serão repassadas para os preços do diesel e da gasolina no País.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.