Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Gabrielli critica restrições dos EUA em petróleo

O presidente da Petrobras, Sérgio Gabrielli, faz uma dura crítica contra os Estados Unidos e alerta que as limitações para a exploração do petróleo na costa americana devem ser retiradas. Para o executivo, parte da explicação hoje para os preços recorde do petróleo é a falta de acesso a locais onde estão importantes reservas.

Agência Estado |

"O problema não é que não temos petróleo. O problema é que não é possível explorá-lo", atacou Gabrielli. "Há países que estão protegendo suas reservas", disse. Segundo o executivo, a Petrobras tem mais de 300 blocos de exploração hoje no Golfo do México e, em um deles, a exploração vai começar em 2010.

Os democratas já anunciaram nos Estados Unidos que, se vencerem as eleições presidenciais, vão dificultar ainda mais o acesso de empresas estrangeiras à região. "Achamos que a exploração em águas profundas nos Estados Unidos pode gerar grandes volumes de petróleo. Achamos que a abertura destas áreas para exploração daria acesso a novas reservas. Parte dos problemas de fornecimento de petróleo hoje vem do fato de que há áreas nas quais não se pode entrar e os Estados Unidos são uma dessas áreas que estão limitadas", disse. "Qualquer medida para facilitar o acesso a áreas de petróleo seria bom", afirmou.

O presidente da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khalil, é da mesma opinião. "No lugar de criticar a Opep, porque é que ninguém vai pressionar para saber porque a costa da Flórida não é aberta à exploração?", atacou.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG