Os países do G7 criticaram nesta segunda-feira a volatilidade excessiva da taxa cambial do iene e manifestaram disposição de cooperar contra a instabilidade dos mercados, segundo um comunicado conjunto.

O texto menciona ainda as "possíveis implicações negativas para a estabilidade econômica e financeira" provocada pela volatilidade da moeda japonesa.

"Vigiamos atentamente os mercados e cooperamos de maneira apropriada", acrescenta.

O G7 é formado pelos países mais ricos do planeta: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália e Japão, que preside este ano a organização.

kdf-sct/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.