Tamanho do texto

As medidas extraordinárias foram anunciadas pela União Europeia em defesa do euro e em resposta às "graves" tensões nos mercados

Em comunicado, os titulares de Finanças do G20, que este ano é presidido pela Coreia do Sul, disseram que vão continuar vigiando "de perto" os mercados globais e trabalhando juntos para "manter a estabilidade financeira global e assegurar um crescimento forte, sustentável e equilibrado".

"O G20 aplaude o compromisso dos chefes de Estado e de Governo da Eurozona para utilizar todos os meios disponíveis a fim de assegurar a estabilidade da zona do euro", apontou o grupo, ao qual a crise outorgou um papel preeminente.

O comunicado do G20 é similar ao emitido também hoje pelo G7, no qual respaldavam as "medidas extraordinárias" tomadas de madrugada em Bruxelas em defesa do euro, da estabilidade financeira e da confiança global.

Concretamente, o G20 assinalou que respalda o mecanismo de Estabilização Financeira Europeia, dotado com até 500 bilhões de euros, e as medidas extraordinárias decididas pelo Banco Central Europeu.

Por sua vez, os ministros de Finanças do G7 indicaram em seu comunicado que essas medidas têm como objetivo "restaurar a confiança global e a estabilidade financeira", e que neste momento há "necessidade de medidas extraordinárias".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.