AMSTERDÃ (Reuters) - A fusão entre as operações holandesas de varejo do Fortis com o ABN Amro não vai mais acontecer, decidiu o Ministério das Finanças da Holanda, segundo informação publicada em um jornal do país nesta sexta-feira. O governo holandês decidiu comprar os negócios no país do Fortis, que incluem o ABN Amro assumido há um ano, por 16,8 bilhões de euros (21 bilhões de dólares), no início de outubro depois que a instituição perdeu confiança de investidores e clientes.

O Fortis assumiu o ABN, maior banco da Holanda, com o Royal Bank of Scotland e Santander por 70 bilhões de euros e planejava integrar a rede de varejo na Holanda do ABN a sua própria operação.

Mas o ministro das Finanças, Wouter Bos, decidiu que a integração, que deveria acontecer em 2009, não vai mais ser levada adiante, publicou nesta sexta-feira o diário Volkskrant, citando fontes não identificadas.

O Ministério das Finanças não comentou o assunto, mas informou que as discussões sobre a integração dos negócios do Fortis e ABN aconteceriam nesta sexta-feira.

O jornal também publicou que o governo holandês está preocupado sobre potencial perda de empregos que poderia ser resultado da fusão das atividades dos bancos, que empregam cerca de 30 mil funcionários na Holanda.

Para assuntos de fusões e aquisições de bancos na Holanda, o Ministério das Finanças tem autoridade final de aprovação sendo aconselhado pelo Banco Central Holandês.

(Por Reed Stevenson)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.