Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fusão ajuda a desempoçar a liquidez, avalia Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avaliou ontem que a união do Itaú com o Unibanco vai contribuir para desempoçar a liquidez do mercado financeiro brasileiro. Empoçamento de liquidez é o termo utilizado para a situação, vivida hoje, na qual o dinheiro disponível no mercado fica concentrado nas mãos das instituições financeiras de maior porte.

Agência Estado |

Ou seja, o dinheiro não circula entre as instituições de pequeno porte.

O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, disse, por meio de sua Assessoria de Imprensa, que a operação que uniu Itaú e Unibanco ajuda a fortalecer o sistema financeiro nacional neste momento de crise internacional. "Com referência à fusão, se entende que se trata de uma iniciativa que contribui para o fortalecimento do sistema financeiro nacional na atual conjuntura do mercado financeiro internacional", disse Meirelles.

O BC explicou que a operação está sujeita à aprovação da autoridade monetária e o assunto será examinado à luz da regulamentação do Conselho Monetário Nacional (CMN).

Para o ministro da Fazenda, a união também fortalece as duas instituições, que terão um poderio financeiro maior, além de se tornar um dos maiores bancos do mundo. "A fusão é um fato importante porque solidifica os dois bancos", disse Mantega, ao chegar ao Ministério da Fazenda, ontem.

Na avaliação do ministro, é normal que num momento de turbulências e problemas internacionais no sistema financeiro haja um momento de fusões. "Como são dois bancos tradicionais, sólidos, bancos importantes para a economia, é um fato importante que eles continuem cumprindo o papel de liberar crédito."

O ministro admitiu a possibilidade de concentração no setor financeiro, em razão da crise, mas, na sua avaliação, o cenário bancário doméstico vai ficar "mais ou menos do jeito em que se encontra", com de 10 a 15 bancos relevantes e outros menores que cumprem a sua função. "O cenário vai mudar pouco ou não muito porque já é um setor concentrado no Brasil", disse.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG