Tamanho do texto

Londres, 21 out (EFE).- A Lloyds of London, maior corporação seguradora do mundo, informou hoje que os danos causados pelos furacões Gustav e Ike, que castigaram o Caribe e os Estados Unidos no mês passado, lhe custarão 1,36 bilhão de libras (US$ 2,33 bilhões).

Segundo a Lloyd's, os analistas do setor calculam em até US$ 25 bilhões o custo da destruição dos furacões para a indústria seguradora.

"Embora as perdas para a indústria causadas pelos furacões possam exceder as previsões iniciais, as reivindicações feitas à Lloyd's serão razoáveis e dentro da normalidade do negócio", disse o diretor da corporação, Richard Ward.

Ward admitiu que os cálculos divulgados hoje são preliminares, já que "não será possível, durante algum tempo, ter uma opinião precisa sobre os danos definitivos, pois ainda não se sabe o alcance total dos danos e continuam sendo declaradas perdas".

A Lloyd's não é uma companhia, mas um mercado de seguros com três séculos de história e integrado por 75 grupos que aceitam riscos e, em regime de franquia, contam com o apoio da corporação Lloyd's of London. EFE pa/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.