Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fundos têm perdas de R$ 20 bi no mês

Os fundos de investimentos domésticos registraram no mês passado a maior saída líquida de recursos neste ano. Os saques superaram os aportes em R$ 20,275 bilhões, quarto mês consecutivo de captação negativa, segundo informações da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid).

Agência Estado |

A forte saída de recursos em julho fez também com que a captação líquida ficasse, pela primeira vez no ano, negativa. Entre janeiro e julho, os resgates superaram os investimentos em R$ 10,724 bilhões.

A rentabilidade negativa registrada por algumas das modalidades de carteiras e os resgates fizeram com que o patrimônio da indústria de fundos caísse para R$ 1,156 trilhão, queda de 2,3% na comparação com a posição registrada no mês anterior. No ano, o patrimônio total apresenta uma elevação de 4,45%.

Os fundos têm perdido recursos devido à concorrência com os bancos, que ampliaram a captação por meio de certificados de depósitos bancários (CDBs) para atender à expansão das carteiras de crédito. Só neste ano, o estoque desses papéis cresceu 46,4%, para R$ 527,4 bilhões.

No mês passado, os fundos de renda fixa foram os que registraram as maiores saídas líquidas, de R$ 8,226 bilhões no total. Na classificação feita pela Anbid, essa categoria de carteira representa cerca de 30% do total da indústria, com um patrimônio de R$ 355,838 bilhões.

Outra categoria com resgates significativos no mês passado foi a de fundos multimercados, que apresentou captação líquida negativa de R$ 6,195 bilhões. O patrimônio total dessas carteiras é de R$ 257,978 bilhões.

Levando em conta os fundos offshore, o patrimônio dessa indústria ficou em R$ 1,187 trilhão em julho, uma queda de 2,2% em relação ao mês anterior.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG