Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fundos populares e de alta renda perdem 16% do patrimônio

Os fundos de investimento populares (varejo) e voltados para os clientes de alta renda sofreram resgates de R$ 62,8 bilhões neste ano, até o último dia 10, de acordo com pesquisa do site Fortuna. Trata-se de uma perda correspondente a 16% do patrimônio líquido desses dois segmentos de fundos que era de R$ 385 bilhões no final de 2007.

Agência Estado |

Esses dois segmentos de fundos respondiam por um quarto do patrimônio líquido de R$ 1,2 trilhão do total de fundos de investimentos.

Apenas no mês de janeiro, os fundos populares e de alta renda registraram captação, com depósitos de R$ 3,2 bilhões. Em todos os meses seguintes, os saques superaram os depósitos nos fundos de curto prazo, DI, renda fixa, multimercado e de ações.

Setembro foi o pior mês, com resgates de R$ 11,2 bilhões. Mas, nos primeiros dias de outubro (até o dia 10), houve saques de R$ 9 bilhões, o que equivalente a 80% do total resgatado ao longo de setembro - um indicativo de um provável recorde neste mês. Antes, o pior resultado ocorreu em julho, com saída de R$ 10,7 bilhões.

Os resgates dos fundos populares e de clientes de alta renda são muito superiores se comparados aos resgates do total dos fundos de investimento. Neste ano até o último dia 10, os saques foram de R$ 21 bilhões de um patrimônio líquido de R$ 1,2 trilhão no final de 2007. A captação positiva dos fundos de poder público (R$ 22,8 bilhões), os fundos em direitos creditórios (R$ 11,1 bilhões) e os fundos de previdência (R$ 9,2 bilhões) contribuiu para o resultado.

Entre o total dos fundos de investimento, os campeões em saques em 2008 (até o último dia 10) foram os fundos multimercado que perderam R$ 35 bilhões. Em seguida, vieram os fundos de renda fixa que perderam R$ 25 bilhões. Já os fundos DI (R$ 4 bilhões), de ações (R$ 4 bilhões) e de curto prazo (R$ 1 bilhão) captaram.

De acordo com o relatório, os recursos resgatados tanto do segmento popular como de alta renda têm sido direcionados, em parte, para a poupança. A caderneta teve captação positiva de R$ 6,4 bilhões até agosto, de acordo com o Banco Central. Parte dos recursos foi aplicada em CDBs e em operações compromissadas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG