Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fundos perdem para ouro, CDBs e poupança

A baixa remuneração de alguns fundos de investimentos (seja de renda fixa ou multimercado) tem empurrado os investidores para outras opções de aplicação. Nos últimos meses, enquanto a indústria de fundos amargou resgates de quase R$ 15 bilhões, Certificados de Depósitos Bancários (CDBs), ouro e até a caderneta de poupança registraram altas expressivas.

Agência Estado |

Segundo especialistas, alguns investidores estão fugindo das taxas de administração cobradas dos fundos, que têm corroído a remuneração baseada na taxa básica de juros, a Selic, hoje em 12,25% ao ano. Outros têm preferido resgatar os recursos de fundos multimercados, considerados mais arriscados, para escapar da turbulência do mercado financeiro. Junta-se a isso o fato de os bancos terem melhorado a rentabilidade dos CDBs para captar recursos no mercado e emprestar aos consumidores.

Isso atraiu uma onda de investimentos. Segundo dados da Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro (Andima), do início de janeiro até ontem, o estoque de CDBs no mercado havia crescido 40%, de R$ 360 bilhões para R$ 495 bilhões. A superintendente de Assessoria de Investimentos do Santander, Sinara Polycarpo Figueiredo, confirma que a demanda pelo produto está bastante aquecida. Isso porque, dependendo do valor da aplicação, a rentabilidade pode superar 100% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) - a taxa de junho estava em 11,99% - sem cobrança de taxa de administração. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre investimentos

Leia tudo sobre: investimentos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG