Os gestores de fundos globais reverteram, em fevereiro, o excesso de otimismo visto em janeiro nos mercados emergentes. A conclusão é da pesquisa mensal feita pelo BofA Merrill Lynch com esses executivos. Cerca de 35% dos investidores consultados estão comprados (overweight, ou esperando desempenho acima do mercado) em papéis da região, ante 47% em janeiro.

Dos países pesquisados, o Brasil teve sua fatia de fundos comprados cortada de 35% para 7%. A Rússia tem o maior índice de gestores comprados, com 55%. A posição em ações chinesas foi cortada para neutra (expectativa em linha com o mercado), a mais baixa desde setembro de 2009. Já para a Índia, a fatia de posicionados em venda é de 59%.

Apesar da correção, o banco observa que os mercados emergentes ainda são a região favorita dos gestores, sobre a qual possuem a melhor previsão de desempenho das empresas. A instituição lembra ainda que, a despeito do ajuste, dois terços dos pesquisados acreditam que um default da Grécia é improvável.

Na divisão por setores, o foco dos investidores para mercados emergentes continua em consumo.

A pesquisa regional do BofA Merrill Lynch foi feita entre 5 e 11 de fevereiro. Foram consultados 165 gestores de fundos, que administram US$ 355 bilhões em ativos.

Leia mais sobre: fundos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.