Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fundos de emergentes já captaram US$ 2,45 bilhões em 2009

SÃO PAULO - Os Fundos de Ações de Mercados Emergentes continuaram atraindo dinheiro novo durante a segunda semana de fevereiro. Todas as quatro grandes categorias acompanhadas pela EPFR Global captaram, em conjunto, US$ 463 milhões, o que eleva o total recebido em 2009 para US$ 2,45 bilhões.

Valor Online |

Os Fundos de Ações da América Latina marcaram a sexta semana seguida de captação, mas o destaque ficou como o grupo Ásia (ex-Japão) que recebeu US$ 218 milhões. Os diversificados Mercados Emergentes Globais ganharam US$ 137 milhões. E, pela primeira vez em 30 semanas, os Emergentes da Europa, Oriente Médio e África (EMEA, na sigla em inglês) registraram entrada de dinheiro.

Mais uma vez os emergentes ficaram na contramão do mercado. Segundo a consultoria, na semana encerrada dia 12 de fevereiro, todos os fundos de ações acompanhados apresentaram saldo negativo de US$ 6,2 bilhões, com os fundos dos Estados Unidos respondendo por grande parte dos saques.

Por outro lado, algum de sinal de otimismo persiste, já que os money market funds - fundos que buscam investimento de curto prazo e que têm baixo risco - marcaram a segunda semana seguida de perda de recursos. Os saques no período somaram US$ 5,08 bilhões.

Entre os países desenvolvidos, o destaque é o Japão. Depois de 18 semanas seguidas de saldo negativo, os investidores direcionaram US$ 47 milhões aos fundos de ações do país. Segundo a EPFR Global, quem leva dinheiro àquele país acredita que os esforços para revitalizar as economias tanto nos EUA quanto na Ásia resultarão em ganhos futuros para as empresas do Japão.

Nos Estados Unidos, a decepção com o plano de revitalização do setor financeiro e a falta de entusiasmo com o projeto de estímulo econômico do presidente Barack Obama resultaram em saques de US$ 6,97 bilhões dos fundos de ações na segundo semana de fevereiro. Tal saída de dinheiro ajudou a levar o índice Dow Jones para baixo da importante marca dos 8 mil pontos.

Na Europa, os fundos tiveram um leve desempenho positivo. Para a consultoria, os investidores estão transformando dados econômicos negativos, como a queda anual de 12% na produção industrial da zona do euro, em expectativa de nova redução de juros pelo Banco Central Europeu (BCE).

Entre os fundos setoriais, o grupo Commodities foi o destaque, recebendo US$ 482 milhões, e marcando, assim, a nona semana consecutiva com entrada de dinheiro.

A exposição às matérias-primas contrasta com a busca por proteção nos fundos de Bens de Consumo e Saúde/ Biotecnologia, que captaram US$ 212 milhões e US$ 162 milhões, respectivamente.

Já os fundos voltados ao setor financeiro perderam US$ 424 milhões. Os investidores também sacaram dinheiro dos fundos de Tecnologia, Imóveis e Construção e Serviços Públicos.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG