O fundo soberano chinês, que nos últimos meses fez vários investimentos sem sucesso no exterior, decidiu frear os gastos.

"O CIC (China Investment Corporation) ajusta os projetos feitos no início do ano desde setembro, quando o sistema financeiro internacional entrou em grave crise", declarou Zhang Hongli, vice-presidente do organismo.

"Hoje em dia, o mais importante é a liquidez. Tentaremos, na medida do possível, não investir", acrescentou.

O CIC foi inicialmente dotado de 200 bilhões de dólares. Do valor, um terço deveria ser investido em ativos estrangeiros, principalmente em carteiras de produtos financeiros.

No entanto, várias participações, como no fundo de investimentos americano Blackstone ou no banco Morgan Stanley, resultaram em fiasco.

jg/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.