A empresa de terceirização de serviços de tecnologia da informação Tivit, que abriu o capital em setembro do ano passado, anuncia hoje a venda de 54% de suas ações para o fundo de participações em empresa (private equity) americano Apax Partners. A Tivit tinha como principal acionista o Grupo Votorantim.

A empresa de terceirização de serviços de tecnologia da informação Tivit, que abriu o capital em setembro do ano passado, anuncia hoje a venda de 54% de suas ações para o fundo de participações em empresa (private equity) americano Apax Partners. A Tivit tinha como principal acionista o Grupo Votorantim. O presidente da companhia é o ex-tenista Luiz Mattar, que tem 5,7% dos papéis. O Estado apurou que ele deve ser mantido no cargo. O Apax pagará cerca de 20% de prêmio sobre o valor médio das ações nos últimos dois meses. Sexta-feira, o papel da Tivit fechou cotado a R$ 16,50 na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Com base nessa cotação, portanto, o fundo americano pagará algo próximo a R$ 20 por ação. Na sexta-feira, o capital da Tivit era assim dividido: 41,08% do Votorantim, 7,06% do fundo de private equity Pátria Investimentos, 5,7% de Luiz Mattar e 2,63% de Eraldo Dante de Paola. No free float da Bovespa (ou seja, negociados no pregão) estavam 43,54% dos papéis. O banco que intermediou o negócio foi o Credit Suisse. Presença global. O Apax Partners tem patrimônio de aproximadamente US$ 35 bilhões e escritórios em vários lugares do mundo - Londres, Barcelona, Tel Aviv, Xangai, Milão, Munique e Mumbai, entre outras cidades. Os fundos da Apax fizeram cinco novos investimentos nos últimos 12 meses: Sophos, uma desenvolvedora de software do Reino Unido; Psagot, uma gestora de fundos israelense; Marken, companhia especializada em logística de testes clínicos do Reino Unido; e Bankrate, um internet marketplace americano de produtos financeiros. O quinto é a própria Tivit. Durante esse mesmo período, a Apax vendeu, no todo ou em parte, investimentos na Tommy Hilfiger, Bezeg, Promethean World, Spectrum Holding Company e na rue21. Os fundos sob gestão do Apax Partners têm horizonte de longo prazo, com um período médio de mais de cinco anos como investidores nas empresas. Na semana passada, a Tivit anunciou a aquisição da Expertise, de São Paulo. O negócio foi fechado em R$ 7,9 milhões. No ano passado, a carteira de negócios da Expertise foi de R$ 22 milhões. Ao justificar o negócio, Luiz Mattar disse que a aquisição permitiria agregar uma área de negócios ao portfólio, a de desenho e mapeamento de sistemas para empresas. Abertura de capital. Em sua abertura de capital (IPO), a Tivit conseguiu levantar R$ 661 milhões. O valor foi menor do que o inicialmente projetado pela empresa, sobretudo por causa da piora dos mercados internacionais após o estouro da crise global. Em um primeiro momento, a companhia imaginava que conseguiria captar cerca de R$ 900 milhões. No ano passado, a Tivit teve um lucro líquido de R$ 68,3 milhões, o que representou uma alta de quase 390% em relação a 2008. No quarto trimestre, o ganho foi de R$ 25,4 milhões. Oriunda da fusão entre a Optiglobe e a Telefutura, em julho de 2007, a Tivit tem filiais em 15 países, incluindo Alemanha, Estados Unidos, China e Austrália. Procurada pela reportagem, a empresa não quis fazer declarações. <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.