Assunção, 26 fev (EFE).- Funcionários de quatro dos sete sindicatos da hidroelétrica de Itaipu começaram hoje uma greve parcial de dez dias para exigir o cumprimento do contrato coletivo de trabalho.

A paralisação, de duração de duas horas por dia, teve 95% de adesão no primeiro dia, afirmou Modesto Rojas, secretário-geral adjunto do Sindicato paraguaio de Trabalhadores da Empresa Itaipu Binacional (STEIBI).

Em declarações à edição digital do jornal "Ultima Hora", Rojas também denunciou uma suposta falta de interesse do diretor paraguaio da represa, Carlos Mateo Balmelli, para lidar com as reivindicações dos funcionários.

O líder sindical afirmou que Mateo tomou decisões unilaterais sobre questões gerais que deveriam ser discutidas no âmbito do acordo coletivo.

Além do STEIBI, a paralisação tem o apoio do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Alto Paraná no Paraguai (STICCAP), do Sindicato dos Trabalhadores de Itaipu Binacional (SITRAIBI) e do Sindicato de Motoristas do Alto Paraná e Serviços (SICONAP/S).

Os grevistas também rejeitam a ação administrativa aberta contra 14 funcionários da área do reservatório, sem ter sido respeitado o devido processo, afirma Rojas. EFE lb/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.