O sindicato britânico Unite informou nesta sexta-feira que uma greve de três dias dos funcionários de tripulação da British Airways começará a partir da zero hora de sábado (horário local), depois que as negociações com a companhia fracassaram. Outros quatro dias de paralisação estão programados para começar no dia 27 de março.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561863730&_c_=MiGComponente_C

Tony Woodley, secretário-geral do Unite, disse que os "chantagistas" da British Airways venceram e que o executivo-chefe da empresa, Willie Walsh, está buscando uma guerra com os membros do sindicato.

A British Airways publicou hoje anúncios nos jornais britânicos dizendo que vai manter a companhia voando e que a greve é injustificada. Relatos da imprensa sugerem que 103 mil passageiros cancelaram reservas feitas em voos da companhia, o que está custando à empresa 27 milhões de libras (US$ 40,7 milhões).

O Unite e a British Airways vêm brigando há 12 meses em relação a cortes de custos da companhia. Depois do fracasso nas negociações, em 16 de novembro a empresa decidiu reduzir a equipe de tripulação em rotas de longa distância que partem do Aeroporto de Heathrow, em Londres, de 15 para 14 pessoas.

No mês passado, a Suprema Corte determinou que essas mudanças não foram uma quebra de contrato, o que significa que a companhia não será forçada a reverter a mudança ou a indenizar os funcionários. As informações são da Dow Jones.

Leia mais sobre British Airways

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.