Tamanho do texto

La Paz, 23 abr (EFE).- Os moradores da localidade boliviana de Puerto Suárez bloquearam hoje a passagem em direção ao Brasil em protesto por um conflito que envolve o Governo de Evo Morales e a mineradora indiana Jindal e que pode levar a suspensão de suas operações na região, informaram meios de imprensa locais.

La Paz, 23 abr (EFE).- Os moradores da localidade boliviana de Puerto Suárez bloquearam hoje a passagem em direção ao Brasil em protesto por um conflito que envolve o Governo de Evo Morales e a mineradora indiana Jindal e que pode levar a suspensão de suas operações na região, informaram meios de imprensa locais. O corte da estrada entre Puerto Suárez e Corumbá, no Mato Grosso do Sul, durará 24 horas, segundo confirmou à rádio "Erbol" uma dirigente de Puerto Suárez, José Luis Santander. A ferrovia entre Santa Cruz e Puerto Suárez está cortada, assim como estão suspensas as operações do pequeno aeroporto da região, apesar de no povoado os serviços comerciais, bancários, as escolas e instituições públicas estão funcionando normalmente. Perto de Puerto Suárez fica a jazida de Mutún que é administrada pela mineradora indiana Jindal, à qual o Governo boliviano determinou uma sanção de US$ 18 milhões pelo atraso nos investimentos prometidos na mina. A empresa apelou contra o Governo na Justiça na tentativa de evitar a execução das garantias bancárias. Santander disse à emissora que solicitaram a presença do presidente Evo Morales na fronteira para solucionar o conflito, porque existe o temor de a empresa abandonar as operações no país. EFE ja/dm
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.