A bolsa de Nova York fechou em baixa nesta sexta-feira - longe, no entanto, de seus níveis mais baixos, ao fim de uma sessão marcada pelo pânico gerado por problemas das gigantes do crédito hipotecário Freddie Mac e Fannie Mae e de novos recordes do petróleo: Dow Jones perdeu 1,14% e Nasdaq, 0,83%.

O Dow Jones Industrial Average (DJIA) caiu 128,48 pontos, encerrando a 11.100,54 unidades, após ter operado por pouco tempo abaixo dos 11.000 pontos, enquanto o Nasdaq, de forte composição tecnológica, retrocedeu 18,77 pontos, a 2.239,08, segundo números definitivos do fechamento.

O índice ampliado Standard & Poor's 500 perdeu 13,88 pontos, encerrando a 1.239,51 (-1,11%).

"Foi uma sessão muito agitada, com os problemas de Fannie Mae e Freddie Mac, com o petróleo, que alcançou preços recorde e com o dólar, que atingiu seu nível mais baixo frente ao euro", resumiu Peter Cardillo, da Avalon Partners.

Os papéis das duas grandes financeiras, já bastante castigados desde o começo da semana, abriram nesta sexta-feira em queda livre, perdendo metade de seu valor em alguns momentos, quando - segundo o jornal The New York Times - o governo Bush começou a considerar a possibilidade de colocar os dois grupos sob tutela estatal.

Sentindo a pressão, o secretário do Tesouro, Henry Paulson, declarou que seu "objetivo principal é manter Fannie Mae e Freddie em sua forma atual".

No final, o compromisso do poder público fez com que as ações dos dois grupos se recuperassem em Wall Street: a ação da Freddie Mac fechou em baixa de 3,13%, chegando a operar em alta uma hora antes do fechamento. Os papéis da Fannie Mae perderam 22,35%.

As cotações do petróleo, no entanto, cuja disparada alimenta a inflação e prejudica os resultados das empresas, bateram novos recordes nesta sexta-feira, fechando acima dos 147 dólares.

"Estes fatores de perturbação deixaram em segundo plano os resultados da General Electric (GE), (...), assim como outra boa notícia sobre o déficit comercial de maio", que foi abaixo do calculado, estimou Patrick O'Hare, da Briefing.com.

O déficit comercial dos Estados Unidos apresentou uma ligeira queda no mês de maio, caindo a 59,8 bilhões de dólares, contra 60,5 bilhões em abril.

O mercado de títulos caiu. O rendimento dos bônus do Tesouro a dez anos avançou a 3,940%, contra 3,811% na noite de quinta-feira, e o dos títulos a 30 anos a 4,517%, contra 4,421% no dia anterior.

Leia mais sobre Bolsa de valores

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.