Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fraude nos EUA causa perdas na Europa e Japão

Alguns dos mais poderosos investidores do mundo perderam dinheiro com o esquema fraudulento do ex-presidente da bolsa eletrônica Nasdaq Bernard Madoff. A informação foi divulgada ontem pelo Wall Street Journal.

Agência Estado |

O lendário gestor de fundos, de 70 anos, foi preso quinta-feira em Manhattan pelo FBI, a Polícia Federal americana.

Madoff, que criou em 1960 o Bernard L. Madoff Investment Securities LLC, um fundo hedge (categoria mais arriscada do mercado), é acusado pela Justiça americana de ter acumulado US$ 50 bilhões em perdas fraudulentas. O esquema pelo qual operava, conhecido como Ponzi, era um tipo de pirâmide financeira. Se o valor for confirmado, a fraude será a maior da história do mercado financeiro dos Estados Unidos.

Segundo o WSJ, as vítimas de Madoff vão de Tóquio até alguns países europeus. O diário informou, citando fontes anônimas, que o banco francês BNP Paribas, o japonês Nomura e o Neue Private Bank, com sede em Zurique, estariam entre os afetados. Ainda segundo o WSJ, muitas carteiras de fundos de risco sofreram perdas.

Entre os principais investidores pessoas físicas estariam o dono da equipe de beisebol Mets (de Nova York), Fred Wilpon, e o ex-proprietário da equipe de futebol americano Eagles (Filadélfia) Norman Braman.

A imprensa espanhola informou que o Banco Santander (que no Brasil controla o grupo Santander Real) também teria perdido dinheiro em decorrência da fraude. O banco, segundo agências internacionais, não se pronunciou a respeito. Por ora, não há informações de que brasileiros tenham tido prejuízo com os negócios. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia mais sobre: fraude nos EUA

Leia tudo sobre: euafraude

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG