Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fraude do leite derruba chefe da vigilância chinesa

O diretor do departamento responsável pela inspeção da qualidade de alimentos na China, Li Changjiang, renunciou ontem, um dia após o Ministério da Saúde do país revelar que 53 mil crianças ficaram doentes por ingerir leite contaminado com melamina, produto químico que provoca cálculos e deficiência renais. Nas últimas semanas, 13 mil crianças foram hospitalizadas.

Agência Estado |

Dessas, 104 estão com insuficiência renal grave. Até ontem, quatro bebês haviam morrido em decorrência de problemas gerados pelo leite contaminado.

Changjiang perdeu o cargo depois de sete anos à frente do departamento de controle de qualidade e será substituído por Wang Yong. No ano passado, a China já havia enfrentado problemas relacionados à qualidade de alimentos e bens de consumo exportados a outros países. Entre os casos mais graves estavam brinquedos contaminados com substâncias tóxicas, ração de animais com melamina e pneus defeituosos.

O governo de Pequim reagiu na época com uma completa reestruturação dos mecanismos de controle de qualidade e a promessa de que iria evitar a ocorrência de novos problemas. O diretor da agência encarregada de autorizar a comercialização de alimentos e remédios foi executado no ano passado sob acusação de receber propina para liberar a venda de medicamentos falsos dentro da China.

Ontem, o primeiro-ministro Wen Jiabao ordenou uma ampla investigação no setor de laticínios do país, que revelou falhas graves de controle de qualidade. De 109 produtores de leite em pó para bebês, 22 apresentaram contaminação por melamina. Além do leite em pó para bebês, a substância tóxica também foi encontrada no leite líquido.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG