Última manifestação, segundo sindicatos. reuniu entre dois e três milhões manifestantes

Paris (EFE) - Os franceses estão convocados neste sábado para o sexto dia de manifestações - o primeiro em um fim de semana - contra o projeto governamental que atrasa a idade mínima de aposentadoria em dois anos, até 62. No total, 229 manifestações estão confirmadas em todo o país, e os sindicatos esperam fazer da França um grande palco para protestos contra a lei, que já começou a ser tramitada no Parlamento e que segue causando polêmica.

Espera-se, mais uma vez, uma diferença na avaliação do governo e dos sindicatos em relação ao número de participantes. Na última manifestação, em 23 de setembro, os sindicatos afirmaram ter reunido entre dois e três milhões de pessoas, enquanto o governo afirma que o número foi menor, o que representa baixo apoio popular às reivindicações sindicais.

Convocada para um fim de semana, a mobilização deste sábado deverá ser, segundo os oito sindicatos que a preparam, a reunião com maior número de presentes, já que contará com milhares de franceses que não podem perder o salário de um dia de trabalho. Com isso, é esperado um ambiente familiar e festivo. As manifestações previstas por todo o país precederão outro dia de greve geral, convocada para 12 de outubro para tentar exercer ainda mais pressão para que o Governo desista do plano.

Os sindicatos acreditam que vão fazer com que o Governo ceda e modifique o texto antes de sua passagem pelo Senado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.