Tamanho do texto

Paris - O Governo da França estima que a crise financeira precisa de respostas urgentes para garantir a estabilidade dos bancos e os depósitos dos cidadãos, disse hoje o secretário de Estado francês de Assuntos Europeus, Jean-Pierre Jouyet.

Jouyet afirmou, em debate transmitido pela televisão em Nantes (noroeste), que os países-membros do Eurogrupo - convocados para uma reunião de emergência no domingo em Paris - "devemos encontrar uma resposta coordenada com a ajuda do Banco Central Europeu".

O secretário de Estado francês disse confiar em que os líderes dos 15 países do Eurogrupo possam fazer com que os elementos da crise financeira "sejam levados em conta dentro do Pacto de Estabilidade e Crescimento" da União Européia.

Jouyet criticou o que denominou de "respostas tímidas" do Grupo dos Sete (G7, os países mais desenvolvidos), que se reuniram na sexta-feira, em Washington, em relação à regulação necessária para tentar superar a crise financeira.

Acrescentou, neste sentido, que os países da eurozona, "em termos de regulação, poderiam ter respostas coordenadas ou dar pistas de reflexão em nível internacional".

"Temos que fazer de modo que (...) disponhamos de regras em relação à dotação em fundos próprios" dos bancos, e também no que diz respeito aos "mecanismos de supervisão bancária", acrescentou Jouyet.

Para saber mais

Leia mais sobre crise financeira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.