Os governos da França e da Alemanha já definiram quais serão as prioridades do plano de relançamento conjunto que preparam para enfrentar a recessão internacional. Ontem, no Palácio do Eliseu, em Paris, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, chegaram a acordos sobre um pacto pelo emprego e sobre investimentos maciços em energia, tecnologia, pesquisa e educação.

A estratégia não inclui a redução de impostos, adotada pelo Reino Unido.

A demonstração de unidade na elaboração de um plano de relançamento foi uma resposta aos críticos, que denunciavam a desarmonia nas relações entre Sarkozy e Merkel.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.