Ministra da Economia, Christine Lagarde, ressalta que reestruturação tem de levar em conta o peso econômico dos países

MILÃO - Reequilibrar o poder no Fundo Monetário Internacional envolve uma série de questões e deve levar em conta o peso econômico real dos países, afirmou a ministra da Economia da França, Christine Lagarde, em entrevista a um jornal.

"O reequilíbrio do FMI não é uma questão não diz respeito apenas aos assentos (na diretoria), mas também a direitos de voto. Ele também deve levar em consideração o peso econômico real dos países e organizações", ela afirmou ao Corriere della Sera quando questionada sobre movimento dos Estados Unidos de pressionar a Europa a se fundir em um único assento no FMI.

"Todas as questões que eu listei devem ser vistas como um pacote", afirmou Lagarde.

Em agosto, os EUA tentaram forçar a Europa a abrir mão de parte de seu poder em benefício de países emergentes quando o país se recusou a apoiar resolução que teria mantido a dominação europeia sobre a diretoria de 24 membros.

Os países europeus e os EUA dominam o FMI, um reflexo da ordem mundial no pós-guerra que está sendo posta em cheque com a ascensão de nações como a China.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.