Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Fortuna de bilionários brasileiros cresce 120% em um ano, diz Forbes; confira a lista

A fortuna dos bilionários brasileiros cresceu 120% em um ano, levando em conta o ranking elaborado pela revista Forbes.

iG São Paulo |

A fortuna dos bilionários brasileiros cresceu 120% em um ano, levando em conta o ranking elaborado pela revista Forbes. Na soma da riqueza dos mais ricos do Brasil, a fortuna deles chegou a US$ 88,6 bilhões. Em 2009, era US$ 40,3 bilhões.


A lista traz 17 bilionários brasileiros, quatro a mais do que no ano anterior. Elie Horn, da construtora Cyrela, Rubens Ometto, dono da usina de açúcar e álcool Cosan, e Jayme Garfinkel, da seguradora Porto Seguro, voltaram a aparecer no ranking. Eles tinham sumido da listagem do ano passado.

A grande novidade dos brasileiros é o ingresso de João Alves de Queiroz Filho, o dono da Hypermarcas. Ao criar uma gigante na área de bens de consumo, adquirindo 30 empresas na última década, Junior, como é conhecido, aparece, pela primeira vez, na lista dos ricaços do País.

O bilionário brasileiro tem uma fortuna em média de US$ 5,2 bilhões - acima dos US$ 3,1 bilhões de 2009. Sua idade média é de 67,3 anos. E, ao contrário de países da Europa, sua riqueza foi construída predominantemente do esforço pessoal - o que os americanos chamam de "self made man".

Confira os bilionários brasileiros, por ordem, de riqueza:


1. Eike Batista, 53 anos, US$ 27 bilhões (8º lugar na lista global)
Por anos, Eike Batista ficou conhecido pelo grande público com o marido da modelo Luma de Oliveira. Mas o filho de Eliezer Batista, ex-presidente da Vale, alçou a liderança entre os bilionários brasileiros ao convencer investidores a aplicar em seus projetos de mineração, petróleo, logística e energia.

2. Jorge Paulo Lemann, 70 anos, US$ 11,5 bilhões (48º lugar na lista global)
Filho de imigrante suíço, o carioca Lemann, ex-campeão de tênis, criou o mítico Garantia, um dos mais agressivos bancos de investimentos da história brasileira. A partir de uma sucessão de fusões e aquisições ajudou a criar com os sócios Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira a Anheuser-Busch Inbev, a maior cervejaria do mundo.

3. Joseph Safra, 71 anos, US$ 10 bilhões (64º lugar na lista global)
De uma tradicional linhagem de banqueiros de Alepo, na Síria, Joseph Safra veio ao Brasil nos anos 1950. Na década seguinte, fundou o Banco Safra, um dos dez maiores bancos do País. Em 2009, vendeu sua participação na fabricante de celulose Aracruz ao grupo Votorantim.

4. Dorothea Steinbruch, US$ 5,5 bilhões (136º lugar na lista global)
A viúva de Mendel Steinbruch, um dos fundadores do grupo Vicunha, não se envolve diretamente nos negócios da família. Seu filho Benjamin controla a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), um dos ícones da industrialização brasileira, privatizada em 1993. Ricardo Steinbruch comando o Banco Fibra.

5. Marcel Herrmann Telles, 60 anos, US$ 5,1 bilhões (152º lugar na lista global)
Em 1972, quando tinha 22 anos, Marcel Telles ingressou na corretora Garantia e conheceu Jorge Paulo Lemann e Carlos Alberto Sicupira, seus futuros sócios na cervejaria Anheuser-Busch Inbev, a maior do mundo. Eles controlam também as Lojas Americanas.

6. Carlos Alberto Sicupira, 62 anos, US$ 4,5 bilhões (176º lugar na lista global)
Foi o último a chegar do trio bilionário que controla a cervejaria Anheuser-Busch Inbev, a maior do mundo, criada em 2008. Discreto, Carlos Alberto Sicupira controla também as Lojas Americanas e a São Carlos, administradora de imóveis comerciais.

7. Aloysio de Andrade Faria, 88 anos, US$ 4,2 bilhões (200º lugar na lista global)
Quando Clemente Faria morreu em 1948, seus filhos Aloysio e Gilberto herderam um dos maiores bancos da América Latina, o Banco da Lavoura. Depois de uma briga entre ambos, o patrimônio foi dividido. Aloysio fundou o Banco Real e Gilberto, o Bandeirantes. Em 1998, Aloysio vendeu o Real por US$ 2,1 bilhões para o ABN Amro (hoje faz parte do Santander). Aloysio abriu um novo banco, o Alfa, e controla ainda a rede de lojas de construção C&C.

8. Abílio Diniz, 73 anos, US$ 3 bilhões (316º lugar na lista global)
Abílio Diniz fez duas tacadas em 2009 que consolidaram o grupo Pão de Açúcar como o rei do varejo brasileiro: a compra da rede Ponto Frio e a associação com a Casas Bahia. Nada mal para um grupo que quase foi à lona duas décadas atrás por causa de brigas entre os irmãos.

9. Antonio Ermírio de Moraes, 81 anos, US$ 3 bilhões (316º lugar na lista global)
A fortuna da família Ermírio de Moraes -  um dos símbolos do capitalismo industrial brasileiro - está sustentada em empresas de cimento, alumínio, celulose, energia e suco de laranja. A crise de 2008 tolheu parte do império, mas o grupo voltou com força ao adquirir uma fatia da cimenteira portuguesa Cimpor.

10. Moise Safra, 75 anos, US$ 2,3 bilhões (421º lugar na lista global)
Quatro anos mais velho que seu irmão Joseph, Moisés Safra vendeu a participação no Banco Safra ao irmão em 2006. No ano passado, alienou sua participação na fabricante de celulose Aracruz.

11. Elie Horn, 64 anos, US$ 2,2 bilhões (437º lugar na lista global)
Fundador e controlador da Cyrela, Elie Horn tornou a empresa numa das líderes do mercado ao abrir o capital da construtora.

12. Antonio Luiz Seabra, 67 anos, US$ 2,2 bilhões (437º lugar na lista global)
Um dos fundadores da Natura em 1969 com Guilherme Leal, Seabra criou o sistema de vendas diretas da empresa de cosméticos - um sistema adotado pela rival americana Avon.

13. Guilherme Leal, 59 anos, US$ 2,1 bilhões (463º lugar na lista global)
Um exército de mais de meio milhão de consultoras de vendas é a força motriz da Natura, a empresa de cosméticos criada por Guilherme Leal e Antonio Seabra. Com a abertura de capital em 2004, a empresa acelerou seu crescimento na América Latina. Seu nome é cotado a candidato a vice-presidente pela chapa de Marina Silva (PV).

14. Rubens Ometto Silveira Mello, 60 anos, US$ 2,1 bilhões (463º lugar na lista global)
Controlador da Cosan, a maior usina de açúcar e álcool, que fechou acordo com a petrolífera Shell, que poderá levar o etanol brasileiro ao exterior.

15.  João Alves de Queiroz Filho, 57 anos, US$ 1,6 bilhão (616º lugar na lista global)
Ex-dono da Arisco vendida nos anos 1990, Junior, como é conhecido, criou a Hypermarcas, uma empresa que fez 30 aquisições na última década para formar uma gigante de bens de consumo.

16. Jayme Garfinkel,  63 anos, US$ 1,2 bilhão (828º lugar na lista global)
Dono da seguradora Porto Seguro, uma das líderes no ramo automotivo. No ano passado, fechou acordo com o Itaú.

17. Julio Bozano, 74 anos, US$ 1,1 bilhão (880º lugar na lista global)
O gaúcho Julio Bozano criou uma pequena distribuidora de valores com o ex-ministro Mario Henrique Simonsen nos anos 1960. Participou do leilão de privatização da Embraer, onde mantém uma parcela acionária. Em 2000, vendeu o banco ao espanhol Santander.

 

Leia tudo sobre: bilionáriosforbesricos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG