Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Forte exportação de petróleo distorce os dados

O Brasil está exportando muito petróleo. Em abril, o País enviou ao exterior uma quantidade 23,8% maior de óleo bruto que em abril de 2009.

AE |

O Brasil está exportando muito petróleo. Em abril, o País enviou ao exterior uma quantidade 23,8% maior de óleo bruto que em abril de 2009. Os preços estão nas alturas. Na mesma comparação, subiram 128%. O petróleo é hoje o principal produto da pauta de exportação. No primeiro quadrimestre, respondeu por 9,3% das vendas externas, muito acima dos 3,6% de janeiro a abril de 2009. Exportar mais petróleo não é má notícia. O problema é que distorce os resultados da balança, provocando a impressão de um desempenho satisfatório das exportações. No primeiro quadrimestre, as vendas externas cresceram 25%. Não é um porcentual desprezível, mas experimente fazer a conta sem o petróleo. As exportações de petróleo e derivados subiram estonteantes 148,6% de janeiro a abril. Excluído esse item, as exportações brasileiras aumentaram 16,2%. "É um crescimento muito aquém do esperado para um período pós-crise", disse uma fonte do governo. A Europa vai mal, mas os Estados Unidos começam a se recuperar e a China cresce 10%. É bom lembrar também a base de comparação fraca, porque o primeiro quadrimestre de 2009 foi o auge da crise. O Ministério do Desenvolvimento tenta incrementar as exportações de manufaturados com promoção comercial, mas os empresários enxergam poucos motivos para buscar clientes no exterior com um câmbio valorizado e um mercado interno aquecido. O governo prometeu divulgar esta semana um pacote de incentivo à exportação. As informações, por enquanto, é que será "minguado".

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG