Sarajevo, 6 jan (EFE).- O fornecimento de gás natural russo à Bósnia-Herzegovina foi reduzido hoje em 50% por causa da atual crise entre Rússia e Ucrânia, informaram as autoridades deste país balcânico.

A companhia bósnia para a importação e distribuição do gás BH Gás instou as usinas de calefação central que funcionam com gás a que "se preparem com urgência" para o uso de outros combustíveis.

A BH Gás informou que a redução continuará até amanhã, quando, segundo se prevê, a Bósnia-Herzegovina receberá pouco mais de um terço das quantidades que necessita.

"Nas próximas 24 horas, Sarajevo receberá 450.000 metros cúbicos de gás como máximo. Por isto decidimos reduzir o consumo, mas a calefação se manterá com outros combustíveis", diz o comunicado da companhia estatal.

Por causa das baixas temperaturas que em algumas áreas do leste da Bósnia ficaram abaixo dos 29 graus negativos, nos últimos dias o consumo de gás natural deste país balcânico tinha aumentado 20%.

Além disso, a Bósnia tem desde o fim da guerra uma dívida de cerca de US$ 100 milhões com o consórcio russo Gazprom pelo uso do gás durante os três anos e meio do conflito (1992-1995).

Anteriormente, representantes da companhia russa já ameaçaram em várias oportunidades a Bósnia com o cortar do fornecimento de gás se não pagar a dívida. EFE nh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.